Junho Laranja: crianças são as principais vítimas de queimaduras no Brasil

- 20/06/2024

Qualquer distração com os pequenos pode ser fatal. Confira algumas dicas da SBQ para prevenir acidentes com as crianças

Há quatro meses, a pequena Beatriz, de apenas um ano e nove meses, foi vítima de um acidente doméstico. Ela se queimou com óleo quente e ficou com 30% do corpo queimado, especialmente no rosto e braços. Ela é apenas uma na triste estatística de que 90% dos acidentes domésticos que envolvem queimaduras ocorrem com vítimas de 0 a 15 anos de idade.

Dados do Ministério da Saúde apontam que as queimaduras ocupam o 4º lugar como causa de óbito entre crianças no Brasil. E mais: o público pediátrico foi responsável por 18,4% das internações em 2018 no país. Somente nos primeiros quatro meses de 2021, mais de seis mil crianças e adolescentes foram internados no Sistema Único de Saúde (SUS) devido a queimaduras.

Para aquelas que sobrevivem, o fardo não é tranquilo de carregar. Segundo Elineide Ferreira dos Santos, mãe da Beatriz, conseguir atendimento na rede pública nem sempre é rápido e, por isso, optou por fazer tudo na rede privada. Hoje, a criança faz fisioterapia respiratória, motora e dermo funcional, usa malha de compressão e folha de silicone sobre a pele para reduzir as cicatrizes hipertróficas.

“Ficou a lição: todos em casa têm que ter responsabilidade sobre a proteção da criança, não colocar nada onde ela possa alcançar. Temos que ficar sempre atentos e nunca pensar que não pode acontecer na nossa casa”, diz Elineide. Ela agora afirma que não deixa mais a filha na cozinha quando está preparando as refeições, não acende a churrasqueira com etanol ou álcool comum e não deixa o acesso fácil a isqueiros e tomadas.

Cuidados - O presidente da regional SBQ do Rio de Janeiro, o médico Bruno Bianco, enfatiza que a prevenção é a melhor arma contra as queimaduras e cita alguns cuidados importantes com os pequenos. “O ideal é evitar ao máximo as crianças na cozinha. Cabos de panela devem sempre está para dentro do fogão, pois tem o risco de água e óleos quentes causarem queimaduras”, orienta. 

Bianco destaca, também, alguns cuidados com as crianças na fase da primeira infância. “Com os bebês que engatinham é importante cobrir as tomadas, pois costumam colocar o dedo. E, com os recém-nascidos, muito cuidado com a temperatura da água, pois pode causar lesões da pele”, completa.


Outras Notícias

SIG Queimaduras de 17 de julho falará sobre protocolo de sepses no queimado

Peças publicitárias sobre prevenção de queimaduras criadas por alunos da UEL serão usadas pela SBQ

Programação preliminar do XIV Congresso Brasileiro de Queimaduras está disponível no site do evento

Cicatrizes de queimaduras será tema de palestra online nesta quarta-feira (3)

Camp Samba chega à sua 7ª edição nos dias 14 a 17 de julho

Campanha Junho Laranja encerra com engajamento que dá orgulho à SBQ

Atenção com crianças com alguma deficiência deve ser redobrada

SBQ pactua projeto piloto de DDT de queimados na Central de Regulação de Divinópolis

Divinópolis (MG) recebe Curso Nacional de Normatização de Atendimento do Queimado (CNNAQ)

Queimadura em idosos exige cuidado redobrado

Cidades do Brasil incluem o Junho Laranja no calendário oficial de eventos

Campanha Poder da Gentileza da Mölnlycke preza por cuidados gentis no tratamento de feridas por queimaduras

No dia de São João, o alerta é para cuidado com fogueiras, fogos e líquidos quentes

Última semana de junho terá duas lives sobre inovações tecnológicas

Dois presidentes regionais da SBQ são eleitos conselheiros do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito)

Escoteiros do Brasil aliam-se à SBQ em campanha de prevenção a queimaduras

CBQ 2024: Prorrogado prazo para submissão dos trabalhos

Parceria entre SBQ, Fepecs e Abracopel pretende monitorar dados de queimaduras no Brasil

Médico usou poema para fazer uma das primeiras campanhas de prevenção a queimaduras do Brasil