Sociedade Brasileira de Queimaduras oferece ajuda para montar unidade de queimados em Rio Branco

Publicado em 26 de junho de 2019

O acidente com a explosão de um barco na última sexta-feira (7), no Acre, deixou evidente a fragilidade para atendimento de um grande número vítimas de queimaduras em algumas localidades do país. O tratamento de queimados é complexo e exige uma estrutura e equipe multiprofissional específica para o atendimento das vítimas. Diante da situação que deixou 16 pessoas gravemente feridas e duas mortas, a Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ) propôs à Secretaria de Saúde do Acre a estruturação de uma Unidade de Tratamento de Queimaduras naquela região. “Já nos colocamos à disposição para proporcionar um treinamento de equipe multiprofissional junto às Unidades de Trauma para o atendimento às vítimas de queimaduras”, diz o presidente da SBQ, José Adorno.

No caso do acidente da semana passada, para dar um atendimento mais rápido e eficaz às vítimas, a SBQ, numa ação conjunta com suas regionais, mobilizou unidades especializadas mais próximas e com capacidade para atender os pacientes. A entidade também articulou o poder público, envolvendo Força Aérea Brasileira, SAMU, Rede integrada do SUS e Gabinete da Presidência para conseguir a transferência dos pacientes em estado grave. Com isso, seis pacientes foram transferidos para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, dois para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira, em Goiânia, e outros quatro foram encaminhados para o Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília.

Em casos de acidentes graves como o que ocorreu no Acre, a sociedade organizada pode e deve se mobilizar para ajudar, e não somente esperar por iniciativas do poder público, na opinião do presidente da SBQ. “A transferência só foi possível porque assumimos este papel de articulador entre o poder público em diferentes esferas para viabilizar a transferência dentro do menor tempo possível”, diz. Ele reforça que o tempo de atendimento é crucial no tratamento da sequela, podendo agravar o estado de saúde do paciente. A SBQ também iniciou uma mobilização com as empresas parceiras, como fornecedores de curativos e equipamentos hospitalares, para angariar doações para os diversos procedimentos e cirurgias necessárias para o atendimento às vítimas. Posteriormente, ONGs também ajudarão no acolhimento aos familiares das vítimas transferidas.

Aracaju sedia curso e ganha reestruturação da UTQ
As atividade em prol do ‘Junho laranja’ continuam sendo realizadas por todo o país. Entre os dias 4 e 9, a cidade sergipana Aracaju foi local de diferentes ações. O governo do Estado entregou a reestruturação da UTQ (Unidade de Tratamento de Queimados) do HUSE (Hospital de Urgência de Sergipe) e ainda foi concluído o CNNAQ (Curso Nacional de Normatização do Atendimento ao Queimado), para 58 participantes. O primeiro Simpósio Sergipano de Queimaduras e Curativos; o IV Burn Day e o V Simpósio da LACIP também foram realizados. Com Apoio da Smith&Nephew e Convatec, tornamos possível mais este curso para fortalecer ainda mais as ações de atendimentos específicos.


Comente no Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>